domingo, 8 de fevereiro de 2009

AS CRISES TAMBÉM AJUDAM

Está a realizar-se a VI Convenção do Bloco de Esquerda que atingiu os 12% nas sondagens. Notas dominantes: Continua a ouvir-se repetidamente “música de intervenção”; as críticas de Gil Garcia e Isabel Faria que apresentaram moções alternativas à de Francisco Louça e o afastamento de Joana Amaral Dias da Mesa Nacional.

Francisco Louçã volta a liderar a lista de 80 nomes à Mesa Nacional, o órgão máximo do Bloco entre convenções, onde se mantêm Luís Fazenda, Ana Drago, Miguel Portas, Fernando Rosas, Helena Pinto e Cecília Honório.

Joana Amaral Dias que continua a gerar desconfianças depois de ter apoiado Mário Soares nas presidenciais, foi afastada da Mesa mas diz que vai continuar disponível.

Soltas de Francisco Louçã:

Queremos que sejam proibidos os despedimentos em empresas que têm resultados”.

Tiveram resultados? Tiveram lucros? Foi o trabalho. É tempo de devolverem.”

Para José Sócrates tudo o que é estratégico deve ser negócio. Para o Bloco tudo o que é comum deve ser público.”


Há crises que vêm mesmo a calhar.

2 comentários:

Nelson disse...

É nestes momentos que devemos pensar como seria a acção de um governo deste Bloco de Esquerda em Portugal.

Espero que não aconteça durante o meu turno. Mas,...

José Gonçalves Cravinho disse...

Louçãmente balouçando/
entre a Direita e a Esquerda/
êles vão escaqueirando/
e o que vai restar,é cacaria.

Obs:a rima fica à vontade do leitor