quarta-feira, 20 de agosto de 2008

GUSTAVO LIMA


"O que eu sofri para chegar aqui foi muito. As pessoas podem rir, podem gozar por eu estar a chorar. Mas eu sofri muito e já estou farto e vou abandonar a vela", disse Lima, depois de perder o bronze por um escasso ponto.

Gustavo Lima “morreu” na praia. Nas olimpíadas, o 4.º lugar é o posto que ninguém quer, é o pior dos lugares, situado entre o inferno e o céu, terra de ninguém e para ninguém. Quando o sucesso não depende apenas de nós temos de aceitar a nossa impotência, por mais injusta que ela seja. Hoje não foi um dia triste só para Gustavo Lima.

1 comentário:

Tomás Mendes disse...

[...]as pessoas só sabem dos grandes sucessos e dos grandes fracassos (Naide Gomes, Telma Monteiro e Francis Obikwelu). Os outros são ignorados quer façam boas ou más provas (Gustavo Lima). Isto tudo porque os Media querem despertar as tais sensações de grandiosidade e de fracasso. Então, só dão relevância às medalhas conquistadas e aos escândalosos fracassos, o que levas as pessoas a seguirem os jogos emotivamente e não analiticamente. [...]

artigo completo: Jogos Olímpicos: a relação entre os Media, as Pessoas e os Atletas