quinta-feira, 23 de outubro de 2008

LIEDSON NA SELECÇÃO ?

No final do jogo Shakhtar – Sporting, voltou a falar-se da possibilidade de Liedson vestir a camisola da Selecção Nacional.

Digo desde já que tal situação não me choca. No entanto, por uma questão de princípio e coerência, defendo que o campo de possibilidades se esgote nos países de língua oficial portuguesa. Como tem sido feito, nomeadamente, nas camadas jovens.

Da mesma forma que fazem os franceses e os holandeses, por exemplo. O exemplo da Espanha já não me serve.

Mais importante, porém, é perceber os critérios das decisões, as limitações previstas e as condições de selecção. Bem como, analisar de forma objectiva a influência e as consequências que tais decisões cometem na evolução ou estagnação dos jovens jogadores nacionais. Considerando, de igual forma, os interesses da selecção principal, no curto, médio e longo prazo.

No caso específico de Liedson, considero importante equacionar que benefícios, retiraria a selecção a curto, médio e longo prazo.

1 comentário:

Nelson T. Silva disse...

Uma selecção portuguesa com elementos naturalizados oriundos do Brasil, Cabo Verde, Angola, Moçambique, sem serem luso descendentes, assumindo que o critério de "admissão" seria a lusofonia, por princípio, também não me choca. No entanto, admito que leve à diminuição de sentimentos de identificação e pertença de um grande número de portugueses, onde necessariamente me incluo.