sexta-feira, 28 de novembro de 2008

AS ESTÓRIAS DE DUDA GUENNES

Sou um leitor deliciado das crónicas de Duda Guennes no Jornal A Bola aos sábados. Com a devida vénia vou reproduzir a crónica sobre um médico heterodoxo, mais precisamente sobre o Dr. Paulo Ubiratan, de Porto Alegre, em entrevista a uma TV local, a respeito do que se deve ou não comer:

Exercícios cardiovasculares prolongam a vida, é verdade?
- O seu coração foi feito para bater por uma quantidade de vezes e só… não desperdice essas batidas em exercícios. Tudo gasta-se eventualmente. Acelerar seu coração não vai fazer você viver mais: isso é como dizer que você pode prolongar a vida do seu carro dirigindo mais depressa. Quer viver mais? Tire uma soneca!

Devo cortar a carne vermelha e comer mais frutas e vegetais?
- Você precisa entender a logística da eficiência… . O que a vaca come? Feno e milho. O que é isso? Vegetal. Então um bife nada mais é do que um mecanismo eficiente de colocar vegetais no seu sistema. Precisa de grãos? Coma frango.

Devo reduzir o consumo de álcool?
- De jeito nenhum. Vinho é feito de fruta. Brandy é um vinho destilado, o que significa que, eles tiram a água da fruta de modo que você tire maior proveito dela. Cerveja também é feita de grãos. Pode entornar!

Quais são as vantagens de um programa regular de exercícios?
- Minha filosofia é: Se não tem dor… tá bom!

Frituras são prejudiciais?
- Você não está me escutando….Hoje em dia a comida é frita em óleo vegetal. Na verdade ficam impregnadas de óleo vegetal. Como pode mais vegetal ser prejudicial para você?

Flexões ajudam a reduzir a gordura?
- Absolutamente não! Exercitar um músculo faz apenas com que ele aumente de tamanho.

Chocolate faz mal?
- Tá maluco?! Cacau! Outro vegetal! É uma comida boa p’ra se ficar feliz!
E lembre-se: A vida não deve ser uma viagem para o túmulo, com a intenção de lá chegar são e salvo, com um corpo atraente e bem preservado. Melhor enfiar o pé na jaca, cerveja em uma mão, tira-gosto na outra, muito sexo e um corpo completamente gasto, totalmente usado, gritando: valeu! Que viagem!”

Duda Guennes é demais.

1 comentário:

Joel-Gomes disse...

Acabei de descobrir a obra de Duda Guennes imediatamente antes de ler esta crónica. Excelente!

Aproveita para espreitares o meu blog em http://protuberancia.blogspot.com