segunda-feira, 24 de novembro de 2008

BENFICA MUSCULADO E TRANQUILO

O SL Benfica foi a Coimbra vencer a Académica por 2-0.

Quique Flores apresentou em Coimbra uma equipa “programada” para vencer. Musculada, pragmática, directa, eficaz, mas sem criatividade e imaginação. Entre lesões e opções, a equipa técnica da Luz voltou a mexer na equipa e no sistema. Situação inteligente quando se ganha e disparatada quando se perde. No essencial, serve para colocar todos os jogadores a um nível aceitável em termos competitivos, mas perde em mecanização colectiva e rotinas de jogo.

Para Quique Flores, não é importante jogar bem, o que importa é ter sucesso em todas as fases do jogo, nos duelos individuais e nos equilíbrios dos sectores. Acontece que quando os jogadores começam a perder duelos individuais, a equipa não revela soluções colectivas e recua. Neste jogo, não foi assim. O Benfica meteu músculo, determinação e pressão, eliminando as iniciativas ofensivas da Académica. O pior foi quando a equipa necessitou de criar jogo ofensivo.

Na segunda parte, por exemplo, o Benfica “arrancou” uma penalidade, e deve ter entrado na área adversária para aí umas 2/3 vezes, se retirarmos os pontapés de canto. Até o remate de Suazo ao poste, foi obtido fora da área. No inverso deve ter sido o jogo com mais recuperações da bola. Ou seja, recuperava a bola para a perder logo a seguir. Faltou posse e circulação. Houve até fases do jogo que mais parecia ping-pong.

Por seu lado, a Académica fica a olhar para o jogo com uma sensação estranha. Por um lado, o adversário não deu muito trabalho defensivo, mas foi eficaz; Por outro, não conseguiu superar a batalha intermédia e colocar o Benfica em apuros, graças à eficácia deste. Ou seja, a Académica ficou amarrada onde o Benfica queria.

3 comentários:

Anónimo disse...

Sim Sim e o Braço do Luizão aos 2,38 minutos,Não foi mais visivel que o do Caneira? Póis é um árbito era anti P.Bento Carrasco para o SCP e o outro árbito é só Benfiquista assumido ?TOPAS----Levadinhos ao COLO.E o "Penalti"sobre o Reis? é preciso não ter vergonha.É só artimanhas para facilitar o Benf.

Anti-Sporting disse...

Uma análise realista do que se passou. Um Benfica sem brilho mas com resultados. Pior seria se brilhasse sem resultados. Nem tudo o que brilha é ouro.

Relativamente ao Sporting. Parece que o Natal voltou a ser o que era. Há tradições que não devem mudar!

Anónimo disse...

48 horas depóis do jogo A.C + Galinaceos a cidade de Coimbra ainda xeira ao fumo da Ganza que a claque forasteira cá fumou